5 pontos positivos dos cursinhos online

Você tem dúvidas sobre os cursinhos online? Está se preparando para o Enem, vestibulares e concursos? Os cursos via internet são muito úteis. Com Preços baixos e acessíveis, é a melhor maneira de conseguir chegar até seu sonho. 

14111760_925455734230305_1415226903_n
Cursinho online

Olá!

Eu prometi no post anterior onde eu escrevi sobre os 5 pontos negativos dos cursinhos online, que eu iria escrever os 5 pontos positivos agora. Sério, os pontos negativos para mim, são bem toleráveis. Eu tentei encontrar pontos mais negativos que aqueles sobre os cursinhos via internet, mas eu não achei. Da mesma forma que os cursinhos presenciais também tem seus pontos negativos (como: muita conversa paralela, interrupções para perguntas, locomoção, etc), nos cursos online não seria diferente. Então, vamos lá:

1-Assistir aula em qualquer hora e em qualquer lugar

Este é um ponto bem obvio. Você pode fazer o seu horário. Ainda que algumas aulas ao vivo tenha horário marcado, depois as aulas ficam gravadas no site. Ou seja, as aulas estarão a sua disposição para qualquer momento. Além disso, você pode carregar o notebook para qualquer lugar, para seu quarto,  para sua cama, embaixo de uma arvore, aonde você se sentir melhor.

2- Conteúdo disponível 24 horas

No cursinho presencial você vai a sua aula e pronto! O que você conseguiu absorver de lá é o que você poderia. O máximo que você poderá fazer é falar com o seu professor depois disso. No cursinho online não, como eu disse anteriormente, as aulas estão todas disponíveis no site, de qualquer conteúdo e matéria. È só pesquisar no campo de pesquisa e assistir.

3- As aulas fluem

A minha experiencia com cursinhos presenciais não foi nada boa. Os alunos faziam muitas perguntas e o professor sempre era interrompido para responde-las. Isso me incomodava muito. Também me incomodava a dificuldade para fazer copias das coisas no caderno do quadro ou fazer anotações. As vezes eu não conseguia acompanhar, então eu deixava muitas coisas para trás. Diferente do cursinho online, no qual eu posso pausar o vídeo-player e escrever. Além de tudo isso,  muitas vezes eu não conseguia pegar lugar na frente da sala (porque eu não enxergo muito bem, e também não escuto, pois a conversa no fundo da sala não me deixava escutar). Conclusão: todas estas coisas não acontecem no cursinho online.

4- Preço baixo

Este é um ponto que com certeza eu não poderia deixar de fora! Para vocês terem uma ideia, aqui na minha cidade os cursinhos presenciais variam de R$150,00 (este depende de você ser chamado, ou seja, você fica na fila de espera) até R$380,00 por mês. Já os cursinhos online, variam de R$ 25,00 até R$50,00 por mês, ou R$ 9,99 por mês assinando o plano anual (preços conforme minhas pesquisas). Ou seja, tem diferença? È claro que tem. Muitas pessoas me perguntam: porque a diferença é tão grande, ou porque o online é tão barato? Gente, eu não sei. Mas se for questão de qualidade, juro, o cursinho online é muito melhor.

5- Tempo, mais aprendizado e qualidade para seus estudos

Além de tudo isso que eu já citei, você também irá economizar tempo, tanto para estudar mais ou para fazer qualquer outra coisa. O tempo de transporte, tempo de intervalo, de espera na sala de aula, professor que falta, enfim, tudo isto não acontece estudando em casa e online. Os professores também são de qualidade ótima e superior. Como são milhões de alunos que assinam o plano, as chances de reclamação é bem maior. Então, eles investem muito em professores bons, que explicam muito bem e que francamente, não há do que reclamar. Assim, você aprende muito mais.

È isto, eu espero que vocês tenham gostado. Leia o post dos 5 pontos negativos, e leia também O segredo do vestibular: esforço, sorte e disciplina., no qual eu falo como eu me dediquei para meu vestibular/enem e o post sobre 3 dicas para não se desesperar diante dos livros de vestibular, onde muitos estudantes encontram muitas dificuldades.

Até mais!

linha

 

 

Anúncios

5 pontos negativos dos cursinhos online

14054790_923790417730170_698633720_n

Olá!

O processo de vestibulando não é nada fácil . Estudar, fazer exercícios, assistir aulas, e muitas outras coisas que cada aluno faz de determinada maneira. A forma de fazer o seu cursinho também é uma escolha. Nunca se ouviu falar em Cursinho online, e nunca se imaginou que a pratica tradicional da sala de aula poderia mudar tanto. Hoje existem cursinhos online, e até faculdade via internet. Mesmo que muitos desprezem, julgam qualquer curso online de uma forma de estudar inferior, onde os alunos aprendem menos e tem mais dificuldades, a realidade é totalmente outra.

A minha experiencia com cursos online me faz aprender muito sobre eles e encontrei ponto muito positivos que o curso presencial não tem. Eu comecei a procurar este tipo de curso por causa da minha localidade. Eu moro no sitio, e para locomoção torna as coisas ruins. Além disso, devido á meu “desprezo” pela cidade, eu ainda prefiro estudar em casa, no ar livro e até mesmo embaixo de uma arvore. Por isso, vou citar primeiramente neste post, os pontos negativos dos cursos online:

PONTOS NEGATIVOS

1- Contato físico

Há muitas maneiras de se fazer amigos, e uma delas são os cursos presenciais e na escola, ou seja, em uma sala de aula. Este foi um dos fatores que senti falta nos cursinhos online. Mesmo que você conheça algumas pessoas, troque conversas e numero de telefone, á uma grande possibilidade desta pessoa morar longe. O contato físico faz falta com certeza.

2- Atendimento

O atendimento em um curso online pode ser ótimo, ou muito ruim. A minha experiencia no cursinho Descomplica não foi tão boa. Muitas vezes eles demoravam dias para me responder, e o que mais me irritava, era quando eles respondiam e fechavam o fórum, como se já estivesse tudo selecionado, o que quase sempre, não estava. E o que fazer nestas horas? Basicamente nada. A não ser que você more no Rio de Janeiro, onde é a Sede do cursinho. Fora isto, não tem outra forma de contato , nem telefone. Acho que este é um ponto que vai depender da instituição de onde você estuda. Mas saiba que a internet e o telefone sempre serão as únicas formas de atendimento.

3- Internet

Quando eu assinei o cursinho online, eu tinha em mente que a velocidade da minha internet seria o bastante. Porém, as vezes quando assisto aulas ao vivo ou estou nas monitorias, dá uma travada ou a imagem fica um pouco ruim. Não é impossível, ainda dá para assinar. Mas dependendo da hora ou do dia, você poderá ter um pouco de dificuldade de acordo com sua internet. Além disso, a internet pode cair, deixando você totalmente fora do ar.

4- Impressão

Para quem consegue e não se sente nem um pouco incomodado com os exercícios ou textos de apoio disponíveis na tela de um computador, este ponto não é um problema. Já no meu caso, que gosto de sublinhar os textos, fazer exercícios em uma folha de papel, será sim um problema. Muitas vezes eu tive que ir em uma loja de impressão e imprimir principalmente os exercícios. O que diferente acontece nos cursinhos presenciais, que geralmente é disponibilizado.

5- Apostilas de estudo

Normalmente os cursinhos presenciais disponibilizam apostilas de estudos. Eu vejo muitas pessoas reclamarem e perguntarem sobre as apostilas no cursinho online, porém eles não tem. Mas para recompensar, o descomplica tem um blog, na qual postam mapas mentais, resumo sobre os conteúdos e exercícios comentados, muito úteis.

Espero que tenham gostado. Tomara que estes pontos negativos não te deixe triste, faça você desistir e sair correndo de um cursinho online. Nada disso! No próximo post, eu irei escrever os pontos positivos. Acredite, são muitos!

Um abraço!

linha

Leia também: O segredo do vestibular: esforço, sorte e disciplina.
3 dicas para não se desesperar diante dos livros de vestibular
Resumo do livro NEGRINHA de Monteiro Lobato, para vestibular de forma simples e clara {parte 1}

O segredo do vestibular: esforço, sorte e disciplina.

14054878_921027304673148_483215588_n

Muitas coisas passa na cabeça do vestibulando neste momento. Como estudar, o que estudar e por onde começar. Não é pouca coisa. Muita coisa deve ser tolerada, uma delas por exemplo, é o tempo empenhado naquilo, o tempo estudando, lendo, fazendo exercícios e assistindo aulas. Tudo isso por uma vaga, que muitas vezes já era para ser sua, mas que antes é necessário lutar por ela. Ser digno de uma vaga, de uma cadeira na sala de aula, dentre tantas outras pessoas, não é tarefa para qualquer um.

È difícil dizer isso porque infelizmente é a verdade. Já conheci muitas pessoas, mas muitas mesmo, que começam e desistam. Não é só querer, é também se esforçar ao máximo. È tolerar os fins de semana estudando, é se programar diariamente, ler muito, quebrar a cabeça, tudo isso por muitos meses. È também  diminuir as horas no video-game, lendo ou assistindo Tv. È transformar os estudos em rotina, em trabalho.

Acontece  que após esta minha experiencia de vestibulanda que não acabou, mas que já vivi o bastante para entender, compreendi que o vestibular é um desafio que custa um grande tempo de estudos, de acordo com o seu curso. Custará uma vitoria, porém mais que isso, custará mais estudo, mais esforço, mais empenho depois disso. E eu me peguei pensando: será possível, o vestibular ser tão importante assim? E é meu amigo, é sim.

Estudar para vestibular é mais que só sentar na cadeira de estudos e estudar. Isto te encoraja. Lutar por algo, que trará vantagens em um tempo muito mais além, prova que você não enxerga só o agora, mas sim o futuro. Aguarda algo melhor em consequência do quanto você espera chega lá. Escolheu um caminho. E o caminho é este, os estudos. Se é mais ruim que o outro, eu não sei. Talvez exista trajetos mais fáceis e até mais rápidos, mas é este que você escolheu, sabe que é o mais difícil, mas sabe também que o resultado deste, ninguém te tira.

Por isso criei a conclusão que o vestibular é um conjunto de três coisas. No meu primeiro vestibular, eu havia estudado muito, porém muitas coisas ficaram para trás, devido á tempo, mas também porque eu achei que o que eu havia aprendido, já era o suficiente. Realmente era. Mas é aí que entra o segundo ponto, que é a sorte. Mesmo que se estude noventa por cento do conteúdo, não é o  noventa por cento que você irá se lembrar na hora da prova, algumas coisas você lembrará que estudou. Talvez você se lembre, mas ficará na duvida. E então, a sorte seleciona os conteúdos para você. Talvez ela te ajude, mas também talvez ela só queira puxar sua cadeira na hora que você iria se sentar.

No meu segundo vestibular, eu estava muito confiante. Eu havia estudado tudo aquilo que me convinha ser o essencial. Porém, a prova vem e me ensina uma outra coisa, técnica. Entender a prova muitas vezes, é mais importante que o próprio conteúdo. Cada prova tem um método de elaboração, contagem de pontos e correção de redação. E eu precisava estudar mais estas coisas. Foi neste nível que eu deixou minha vaga para outra pessoa.

Tudo bem. Eu sei que se eu não tivesse passado por tudo isso, eu não conseguiria minha vaga jamais. Agora eu tenho minha terceira chance. Eu sei que poderá ser um pouco mais fácil, mais sei que ainda será mais difícil. Eu consegui juntar todas estas coisas, mais meu esforço e disciplina. Coloquei tudo isso numa caixinha dentro do meu cérebro e tranquei com uma chave que não sei onde encontra-la mais. E é assim que vou conseguir.

Franciele Miloch

linha

Leia também: 3 dicas para não se desesperar diante dos livros de vestibular                                                                                               Foda-se a gramática                                                                                Não foi desta vez (2015): universidade, carro, terminar de escrever o meu livro, academia, …

 

Desafio literatura brasileira {4/100}: Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis

bras

Olá, leitores.

Está é uma das partes que eu mais gosto de escrever aqui no blog, trazer surpresas para vocês. Seria estranho dizer que, ler Machado de Assis foi uma experiência ótima, radiante, e que até eu mesma me surpreendi. E você pensa, e se lembra da escola, da primeira vez que você pegou o livro do Machado, leu algumas paginas e pensou: “O que que é isso?” Sem entender nada, sem compreender a história e seguir adiante.

Bem, após muitos anos, lá vou eu, ler este enigma, que muitos só de escutar, já estremecem, e querem passar longe deste autor. Por incrível que pareça, foi um ótimo livro, e ainda mais que isso, compreendi o maior erro que as escolas cometem. Mas este, será um assunto do próximo post.

Para começar, este livro é contado por um defunto-autor. Isso mesmo, o protagonista já morreu, e conta sua história, iniciando da sua morte. Toda a trajetória da sua vida, é ironizada, pelo próprio autor. Tudo o que desejastes fazer, como ser ministro, ter a mulher amada, nada acontece, concluindo então, no fim da história,  o desastre da sua vida. As poucas pessoas que foram no seu velório, os desejos que não conseguiu realizar, os erros, e dentre outras coisas.

Além disso, este livro não é um romance, e mais, o próprio autor ironiza os romances, passando muito longe de um. Mesmo que viva amores na sua vida, não os tratem com certo romantismo. Exemplo, namorou uma moça “coxa” por ser coxa, Marcela foi a mulher que na qual ele presenteava sempre com joias, mas quando pediu para que fosse embora com ele, ela não quis. E por fim, Virgilia, quer era casada com Lobo Neves, um homem de grande reputação, na qual Virgilia nunca deixou-o.

Assim, é de aspecto realista, oriundo da verdade, real e objetivo. Não se encontra aspectos de amor, autoestima, onde a vida é bela. Encontra-se um homem decepcionado, sem muitas realizações e amuado. Critica e ironiza tudo e a vida. Assim é Brás Cubas, até um pouco mimado, um homem de pouca integra.

Em relação a linguagem, eu esperava um pouco pior. Quando eu era criança, achava a literatura bem difícil, pelo menos era do que eu me lembrava que temia. No entanto, o que é difícil não é a linguagem em si, mas sim todo o conjunto do contexto, a linguagem, a forma como Machado escreve, de forma lenta, gradual (em que ele mesmo menciona no livro). Ou seja, o que ele escreve e como ele escreve. A todo momento, ele reflete, ele pensa, e faz reflexões extensas. Está foi a parte mais difícil, mas ao mesmo tempo, é uma qualidade único e exclusivo do livro. È o que diferencia e o torna especial.

Bom, espero que tenha gostado. E não se esqueçam, perca o medo, enfrente Machado! ;*

linha

3 dicas para não se desesperar diante dos livros de vestibular

Olá, queridos!
Sabe que, uma das minhas piores dificuldades para passar no vestibular foi ler aqueles “malditos” livros para a prova. De certo ponto sim, são amaldiçoados. Mas até que, não foi tão ruim assim. Quer saber mesmo minha opinião? Acho que mudou minha vida. Mas para não quebrar o clima e não entregar todo o jogo.. Vamos as dicas!

1-Não se desespere – Antes mesmo de pegar um livro na mão, eu pensava “Sério mesmo? Tem que ler estas coisas?” Ler algum livro que não há vontade, é horrível. Ainda mais quando se quer ler outros que mais me interessava. E então o tempo passava, e eu sabia que precisava lê-los. Então esta é a primeira dica, não se desespere diante deles, nunca deixa para amanhã, como hoje. Leia logo! Não enrole!

2- Não tenha preconceito – São antigos, velhos e muito dificies! Esta é a impressão que os vestibulandos tem dos livros. È ate engraçado de pensar nisso agora, porque depois de eu ter lido os livros, a minha noção sobre eles mudou totalmente. Assim, me dei conta que eu tinha preconceito dos livros antigos, os clássicos da literatura brasileira. Descobri que não é bem assim. São livros muito além do que pensamos que são, tão bons quanto os atuais, que podem ser prazerosos igualmente.

3- Linguagem difícil? A maioria dos livros do vestibular tem linguagem robuscada, antiga e difícil. A primeira coisa é não desistir. Não feche o livro e se extresse com ele, porque você não entende nada. Se você sentir que está tendo esta dificuldade, baixe um aplicativo de Dicionário. Eu recomendo o Priberan, é ele quem me socorre muitas vezes quando preciso. Para facilitar, uso o áudio do celular para não precisar ficar digitando. É claro que você não precisa pesquisar todas as palavras que não conhece, pesquise aquelas que prejudicará o entendimento do livro.

Com eles, eu descobri que muitos deles são muito bons, conheci novos autores, perdi o medo dos livros clássicos e me sinto mais segura agora para ler livros mais complexos. Além do mais, se você não se interessa por eles e mesmo assim os acha um saco, comece por aquele que a sinopse te deixe curioso. Assim, mais coragem te dará para ler os outros.

Espero ter ajudado. Um beijo 😘

Resumo do livro NEGRINHA de Monteiro Lobato, para vestibular de forma simples e clara {parte 2}

monteiro

Conto: Uma história de mil anos

 Vidinha, é uma garota que vive presa em um lugar que Monteiro demonstra perfeitamente. Totalmente natural, encantando com a natureza e os animais que ali existe. Porem, Vidinha nunca saiu dali. E nunca sairá. Até o momento que te entristecesse com isso.

Seus pais percebem que a filha está entristecida e não sabem o motivo. Pensam em arrumar um marido para ela, mas não sabem onde, abandonados em um lugar em plena solidão, sem vizinhos, muito longe da cidade…

Até que um dia surge um homem, que precisava de comida e um lugar para passar um tempo. Eles aceitam.

Por incrível que pareça, a paixão floresceu ali. O rapaz disse a menina o que ela estava perdendo lá fora. A cidade, as luzes, a vida urbana, tudo.. disse que ela tinha muita chance, por ser muito bonita…

A garota apaixonada, tinha encontrado vida novamente em seus olhos.

Até que um dia o rapaz foi embora. Sem avisar. Fugira.

Fica subentendido que Vidinha morre. Era “nossa luz de alegria” palavras dos pais dela.

Conto: Os pequeninos

Histórias contadas na espera de navios por um homem, contando para seus amigos. O rapaz escutava a conversa:

O homem sempre quis ter um ema. Ao ir busca-la, no caminho encontrou uma, na qual um gaviãozinho lacrava os dentes em baixo da sua asa. A ema não conseguia se defender, pois era o único lugar que ela não alcançava com o bico. O homem salvou a bichana, tirando o gavião dali e a levou para casa

O outro ocorrido contado, foi da historia de um pobre homem que trabalhava em um mercado a muitos anos, e era de muita confiança. Até que um dia, um saco de arroz sumiu, e ele foi despedido, acusado de roubo. No entanto, após alguns anos, descobriram que quem roubava aquele saco de arroz, foram as formigas. Pedido para voltar a trabalhar, o homem recusou.

Moral da historia: os pequeninos a derrotar o grande.

Conto: A facada imortal

Um golpe, que Indalício deu em seu amigo Raul. Na época, chama-se FACADA, o golpe na qual alguém fazia um empréstimo, e não pagava. Os golpistas desta laia se chamavam de faquistas.

Isto é o que ele fez com o amigo. Este muito vaidoso, caiu no papo de Indalicio, se sentindo derrotado. E Indalicio, satisfeito.

Conto: A policitemia de Dona Lindoca

Dona Lindoca era uma mulher casada, infeliz. Seu marido a traía, e seus filhos tomando o rumo da vida, começaram a se casar. Até que um dia, se sentiu um pouco mal e foi a um medico. Este disse que a ela estava com policitemia, e que deveria repousar.

O marido com remorso, deu a mulher muito carinho. Os filhos vieram visitar a mãe e muitos parentes vieram também. Após seis meses, Dona Lindoca nunca se sentiu tão bem, tanto fisicamente, como emocionalmente.

Até que o medico fugiu para Buenos Aires. Ao se consultar com outro medico, este disto que ela estava muito bem, e que talvez nunca esteve doente. Disse ainda, que o medico que fugistes, mentia para as pacientes, nas quais nunca esteve doentes.

A vida da Lindoca voltou como era antes, infeliz. Os filhos voltaram com as visitas raras, e o marido ligado no trabalho e as traições.

Dona Lindoca sentiu falta da policitemia.

linha