Cartas de amor #4

wpid-45cd60417b065754241084a0ef16a5e5.jpg

Oh meu Deus, amor! Porque você não me disse antes? Não entendo, qual o problema disso? Escute, eu entendo perfeitamente o que aconteceu, foi errado, foi muito errado. Mas sabe, a vida é isto, é vivendo e aprendendo, e pelo o que você me disse você está arrependido e é assim que se aprende.

Tua mãe também – não sei se posso dizer assim – deveria te dar uma chance, uma chance de você se explicar, ou sei la. Dizer ao menos o que você esta sentindo, eu sei que isso doí querido, e estou lamentando por você aqui agora, eu juro. Sabe o quanto eu queria estar com você aí agora? Vocês faz ideia?

Com certeza se eu estivesse aí, eu iria dizer “querido vá ver seu pai! Talvez o pior pode acontecer…” Mas eu entendi perfeitamente, você achou que seria igual á tantas outras vezes, á tantas idas ao hospital, como se fosse rotina, como se fosse normal. E então todas as vezes ele voltava para a casa, mas nesta não… nesta ele se foi. Ah, amor, eu lamento muito, muito mesmo.

Eu nem sei o que dizer, ok, quer que eu diga? Essa semana foi pessima para mim também. Motivos muito menos piores que os seus mas, o suficientes para me abalar. Descobri que meu pai está traindo minha mãe, na verdade, descobrimos juntas, eu e minha mãe. E advinhe só? Ela o perdoou. Estamos discutindo isso todos os dias, gritamos uma com a outra á noite quando meu pai está em um lugar que ele diz chamar de “encontro da igreja” aonde eu sei muito bem aonde vai.

Minha mãe acreditou quando ele disse “eu prometo nunca mais fazer isso!” agora eles fazem amor todos os dias, e… você sabe, estão no alpice da paixão de novo, minha mãe acredita não merecer coisa melhor. Estou pensando em sair de casa, seriamente. Não queria deixar minha mãe sozinha é claro, mas eu certamente não posso tomar as atitudes por ela. Eu tento dizer, grito, choro para que ela entenda como ela está sendo estupida com a sua decisão. Mas o que mais eu posso fazer? Eu não estou suportando ver meu pai beija-la todas as noites quando chega, como se eu não soubesse á verdade, mesmo que eu o ame, pois eu não posso deletar a ideia dele ser meu pai, acima de tudo.

Sabe amor, você não precisa ficar com medo de me perder. Uma coisa que eu aprendi nessa vida – acho que até a mais importante das lições – é que erramos, temos muitas falhas, e mesmo que a gente tente não errar, não dá, porque esta é a real objetivo da vida, aprender coisas errando, e no ultimo ano da nossa morte, a gente se orgulhar por ter feito o que a vida vale a pena, aprender e amar.

Me dê mais noticias. Aguardo a sua carta.

Te amo, Rafael.

Anúncios

Cartas de amor #2

wpid-1c78ebf731819006f45303f3cac7bc75.jpg

Querido Rafael,

As coisas estão muito bem por aqui. Decidi o que vou fazer na faculdade, literatura, não poderia escolher um curso melhor. Tudo basicamente sobre as coisas que eu amo. Livros, textos, escritores, idade moderna… Sabe, eu não poderia dizer que a minha vida mudou completamente após eu ter te conhecido. Você me fez ter mais clareza sobre meus desejos, e olhar o mundo com outros olhos. Aquele que em todas as coisas, você encontra alguma coisa que pode se apaixonar.

Eu entendo. Você demorou para me escrever, e bem… confesso que fiquei um pouco confusa sim. Você me deixou ansiosa, e por um minuto (me desculpe por isso) imaginei que você tivesse desistido de mim. Ficar aqui esperando a sua carta, sem respostas. Não saberia o certo como reagiria se você tivesse demorado ainda mais sem me mandar a carta. Mas confesso que, a primeira coisa que eu fiz quando ela chegou no meu correio foi rasga-la ali mesmo, em frente a caixinha em frente a minha casa com as mãos tremulas.

Meu coração está acelerado, agora, aqui neste momento. Escrevendo esta carta sem saber nem direito o que dizer. Eu queria que você me dissesse o que está havendo. Mas não me importo. Na verdade importo sim. Mas não importo por você não querer me contar, porque eu sei que você deve haver motivos para isso, e bem, eu confio em você. Com certeza em algum dia, nos seremos não só dois bobos apaixonados, mas também grandes amigos, o que exatamente sei que isso está sendo construído. E quando esse dia chegar, não vou esconder nada de você.

Mas fique tranquilo, tudo vai ficar bem. Quero que saiba que sempre vou estar aqui. Imaginando no dia que este tormento de só ficar “imaginando” acabe logo.

Fico feliz pelos vasos. Quero ver mais fotos. Esta semana passei em uma livraria e adivinhe só, comprei romances, muitos romances. Sempre comprei romances, mas não muitos. E então, parece que ultimamente eles parecem me chamar atenção. Quero ler historias de amor sem fim, aqueles que fazem nosso coração arder, chorar as vezes e depois dormir pensando no livro. Espero não parecer boba demais.

Rafael, não quero ficar me dizendo que a vida passa rápido demais. Quero que ela passe devagar, bem devagar. Sei que nosso encontro vai demorar, então, atrase o tempo, por favor. Queria passar todos os minutos da minha vida com você, acordar ao seu lado. Sentir a presença. E todas as vezes que eu acordar ao seu lado, eu vou me lembrar dos dias que eu não acordei.

Vou me lembrar do café da manhã que eu tomo sozinha, o almoço que eu faço só pra uma pessoa, e toda a decoração do meu quarto só do meu jeito. E dai, hoje eu penso “como eu sinto falta de um homem aqui para tomar café comigo, propor um toque masculino neste lugar…” Tudo ficou chato quando digo “só eu”.

Ha três coisas que eu preciso dizer. Sinto sua falta quando fico muito tempo longe das suas cartas, pare de atormentar meus pensamentos, e, estou começando a pensar que talvez, o meu amor por você está maior do que eu pensava que fosse.

Beijos, Tereza.