5 pontos positivos dos cursinhos online

Você tem dúvidas sobre os cursinhos online? Está se preparando para o Enem, vestibulares e concursos? Os cursos via internet são muito úteis. Com Preços baixos e acessíveis, é a melhor maneira de conseguir chegar até seu sonho. 

14111760_925455734230305_1415226903_n
Cursinho online

Olá!

Eu prometi no post anterior onde eu escrevi sobre os 5 pontos negativos dos cursinhos online, que eu iria escrever os 5 pontos positivos agora. Sério, os pontos negativos para mim, são bem toleráveis. Eu tentei encontrar pontos mais negativos que aqueles sobre os cursinhos via internet, mas eu não achei. Da mesma forma que os cursinhos presenciais também tem seus pontos negativos (como: muita conversa paralela, interrupções para perguntas, locomoção, etc), nos cursos online não seria diferente. Então, vamos lá:

1-Assistir aula em qualquer hora e em qualquer lugar

Este é um ponto bem obvio. Você pode fazer o seu horário. Ainda que algumas aulas ao vivo tenha horário marcado, depois as aulas ficam gravadas no site. Ou seja, as aulas estarão a sua disposição para qualquer momento. Além disso, você pode carregar o notebook para qualquer lugar, para seu quarto,  para sua cama, embaixo de uma arvore, aonde você se sentir melhor.

2- Conteúdo disponível 24 horas

No cursinho presencial você vai a sua aula e pronto! O que você conseguiu absorver de lá é o que você poderia. O máximo que você poderá fazer é falar com o seu professor depois disso. No cursinho online não, como eu disse anteriormente, as aulas estão todas disponíveis no site, de qualquer conteúdo e matéria. È só pesquisar no campo de pesquisa e assistir.

3- As aulas fluem

A minha experiencia com cursinhos presenciais não foi nada boa. Os alunos faziam muitas perguntas e o professor sempre era interrompido para responde-las. Isso me incomodava muito. Também me incomodava a dificuldade para fazer copias das coisas no caderno do quadro ou fazer anotações. As vezes eu não conseguia acompanhar, então eu deixava muitas coisas para trás. Diferente do cursinho online, no qual eu posso pausar o vídeo-player e escrever. Além de tudo isso,  muitas vezes eu não conseguia pegar lugar na frente da sala (porque eu não enxergo muito bem, e também não escuto, pois a conversa no fundo da sala não me deixava escutar). Conclusão: todas estas coisas não acontecem no cursinho online.

4- Preço baixo

Este é um ponto que com certeza eu não poderia deixar de fora! Para vocês terem uma ideia, aqui na minha cidade os cursinhos presenciais variam de R$150,00 (este depende de você ser chamado, ou seja, você fica na fila de espera) até R$380,00 por mês. Já os cursinhos online, variam de R$ 25,00 até R$50,00 por mês, ou R$ 9,99 por mês assinando o plano anual (preços conforme minhas pesquisas). Ou seja, tem diferença? È claro que tem. Muitas pessoas me perguntam: porque a diferença é tão grande, ou porque o online é tão barato? Gente, eu não sei. Mas se for questão de qualidade, juro, o cursinho online é muito melhor.

5- Tempo, mais aprendizado e qualidade para seus estudos

Além de tudo isso que eu já citei, você também irá economizar tempo, tanto para estudar mais ou para fazer qualquer outra coisa. O tempo de transporte, tempo de intervalo, de espera na sala de aula, professor que falta, enfim, tudo isto não acontece estudando em casa e online. Os professores também são de qualidade ótima e superior. Como são milhões de alunos que assinam o plano, as chances de reclamação é bem maior. Então, eles investem muito em professores bons, que explicam muito bem e que francamente, não há do que reclamar. Assim, você aprende muito mais.

È isto, eu espero que vocês tenham gostado. Leia o post dos 5 pontos negativos, e leia também O segredo do vestibular: esforço, sorte e disciplina., no qual eu falo como eu me dediquei para meu vestibular/enem e o post sobre 3 dicas para não se desesperar diante dos livros de vestibular, onde muitos estudantes encontram muitas dificuldades.

Até mais!

linha

 

 

Anúncios

O segredo do vestibular: esforço, sorte e disciplina.

14054878_921027304673148_483215588_n

Muitas coisas passa na cabeça do vestibulando neste momento. Como estudar, o que estudar e por onde começar. Não é pouca coisa. Muita coisa deve ser tolerada, uma delas por exemplo, é o tempo empenhado naquilo, o tempo estudando, lendo, fazendo exercícios e assistindo aulas. Tudo isso por uma vaga, que muitas vezes já era para ser sua, mas que antes é necessário lutar por ela. Ser digno de uma vaga, de uma cadeira na sala de aula, dentre tantas outras pessoas, não é tarefa para qualquer um.

È difícil dizer isso porque infelizmente é a verdade. Já conheci muitas pessoas, mas muitas mesmo, que começam e desistam. Não é só querer, é também se esforçar ao máximo. È tolerar os fins de semana estudando, é se programar diariamente, ler muito, quebrar a cabeça, tudo isso por muitos meses. È também  diminuir as horas no video-game, lendo ou assistindo Tv. È transformar os estudos em rotina, em trabalho.

Acontece  que após esta minha experiencia de vestibulanda que não acabou, mas que já vivi o bastante para entender, compreendi que o vestibular é um desafio que custa um grande tempo de estudos, de acordo com o seu curso. Custará uma vitoria, porém mais que isso, custará mais estudo, mais esforço, mais empenho depois disso. E eu me peguei pensando: será possível, o vestibular ser tão importante assim? E é meu amigo, é sim.

Estudar para vestibular é mais que só sentar na cadeira de estudos e estudar. Isto te encoraja. Lutar por algo, que trará vantagens em um tempo muito mais além, prova que você não enxerga só o agora, mas sim o futuro. Aguarda algo melhor em consequência do quanto você espera chega lá. Escolheu um caminho. E o caminho é este, os estudos. Se é mais ruim que o outro, eu não sei. Talvez exista trajetos mais fáceis e até mais rápidos, mas é este que você escolheu, sabe que é o mais difícil, mas sabe também que o resultado deste, ninguém te tira.

Por isso criei a conclusão que o vestibular é um conjunto de três coisas. No meu primeiro vestibular, eu havia estudado muito, porém muitas coisas ficaram para trás, devido á tempo, mas também porque eu achei que o que eu havia aprendido, já era o suficiente. Realmente era. Mas é aí que entra o segundo ponto, que é a sorte. Mesmo que se estude noventa por cento do conteúdo, não é o  noventa por cento que você irá se lembrar na hora da prova, algumas coisas você lembrará que estudou. Talvez você se lembre, mas ficará na duvida. E então, a sorte seleciona os conteúdos para você. Talvez ela te ajude, mas também talvez ela só queira puxar sua cadeira na hora que você iria se sentar.

No meu segundo vestibular, eu estava muito confiante. Eu havia estudado tudo aquilo que me convinha ser o essencial. Porém, a prova vem e me ensina uma outra coisa, técnica. Entender a prova muitas vezes, é mais importante que o próprio conteúdo. Cada prova tem um método de elaboração, contagem de pontos e correção de redação. E eu precisava estudar mais estas coisas. Foi neste nível que eu deixou minha vaga para outra pessoa.

Tudo bem. Eu sei que se eu não tivesse passado por tudo isso, eu não conseguiria minha vaga jamais. Agora eu tenho minha terceira chance. Eu sei que poderá ser um pouco mais fácil, mais sei que ainda será mais difícil. Eu consegui juntar todas estas coisas, mais meu esforço e disciplina. Coloquei tudo isso numa caixinha dentro do meu cérebro e tranquei com uma chave que não sei onde encontra-la mais. E é assim que vou conseguir.

Franciele Miloch

linha

Leia também: 3 dicas para não se desesperar diante dos livros de vestibular                                                                                               Foda-se a gramática                                                                                Não foi desta vez (2015): universidade, carro, terminar de escrever o meu livro, academia, …

 

Como se adaptar a idéia de voltar a estudar

Eu sei que não é o caso de muitos. Definitivamente os jovens (pelo menos a maioria deles) quando já terminam o ensino médio já ingressão na universidade. Isso é muito bom, claro que é bom. Pois estes se formam novos, e quanto antes melhor.

Mas alguns quando terminam o ensino médio decidem dar aquele “tempo” ou até “férias” dos estudos, como já ouvi falar por ai, haha! Alguns dizem um ano, dois anos, mas quando percebem ficar sem estudar é bom demais. Todos aqueles anos estudando, desde quando se conhecem por gente, e então grande parte acham que agora merece uma “folguinha” para compensar este tempo todo.

Acredite que um dia você vai repensar quando você decidiu dar este tempo. Porque? Porque quando você retomar (se retomar) você vai ter dificuldades. Você ficou muito tempo longe dos livros, dos números matemáticos, da gramatica da língua portuguesa que, você terá que estudar muito mais, para esclarecer todas aquelas matérias.

Segundo é claro, é o tempo perdido. No primeiro ano que você iniciar os estudos em uma univerdade você vai pensar “poxa, era para mim já estar no terceiro ano” haha, e isso é gozado porque é verdade. São nestas horas quer percebe-se o quanto o tempo passa rapido, e é valioso. O que a gente deixa para fazer depois, poderia ser feito hoje, tornando assim uma tarefa cumprida sem estender para mais tarde.

Em um certo ponto da sua juventude, você vai perceber que trabalhar é difícil sem estudos superiores. E é aí que os jovens voltam a estudar. Mas, na maioria das vezes já neste ponto da idade, eles tem que continuar trabalhando, o que talvez após o ensino médio isso poderia não ser preciso. Porque todos (pelo menos quem se percebe) que precisam estudar, ter trabalho digno no futuro.

Isso aconteceu comigo. Fiquei dois anos sem estudar e estou percebendo (muito!) o tão trabalho isto está sendo. Se eu pudesse voltar no tempo (coisa que todos nós queríamos e sabemos que não podemos, haha) eu teria estudo, e hoje já quase terminando a faculdade. E aí a gente nota: quanto tempo eu perdi!

È por isso que ainda a chance. Eu estou lutando pelo tempo perdido e tenho certeza que vai ser possível. Dependo de alguns casos á muito preconceitos, muitos não acreditam mais em você (até mesmo parentes, ou até mesmo pessoas que moram com você) mas o mais importante, é você saber que quem tem que acreditar é você mesma, acreditar em seu potencial, porque você sabe que você é capaz. Sei que é dificil, pois estou passando por isso, mas não o escutem, e só deixe os dias rolarem sem deixar ninguém influenciarem neles.

Um grande beijo a todos!

Como está sendo o meu cursinho para o vestibular

Por incrível que pareça eu ainda não desisti! EEEEEEEEEEEEH! E agora eu posso dizer com a convicta certeza, que eu vou terminar! Isso para quem me conhece é uma tremenda tarefa, mas nos últimos tempos eu já posso dizer que agora isso já acontece no automático. Antes mesmo de eu pensar em fazer alguma coisa, eu estudo perfeitamente se é aquilo mesmo que eu quero, porque depois de começado eu não posso largar mais.

Mas no cursinho a situação é dferente. Eu estou amando. Amigos, professores, estudos, alguma coisa para me ocupar e me tirar daquela vida de trabalho, trabalho, trabalho…. Mesmo que as coisas estão mais puxadas agora, mais coisas para fazer, mais correria, mas está sendo muito importante para mim está experiencia. E como diz a minha nova amiga do cursinho “vamos ter fé que a gente vai passar no vestibular, vamos ter fé…”

Há muitas pessoas que tem receio antes de iniciarem um cursinho para passar no vestibular. Eu comecei a estudar em casa sozinha meses atrás e serio, é muito difícil. Muito difícil! Você não tem coordenação, ritmo, alguém para tirar duvidas, alguém para dizer para você não desistir. È tão complicado, porque você tem medo de começar e não conseguir terminar. Com isso eu tento não ficar pensando muito no que pode acontecer, ou seja no futuro, deixo as coisas fluírem.

Não ficar pensando “será que vou conseguir? será que vou conseguir?” Diversas vezes durante o dia e quando você já faz essa pergunta, você já está duvidando de você mesma. Você simplismente deixe os dias fluirem, devagar dia após dia, como se não houvesse um ultima dia para acabar, como se fosse um nova desafio, empolgante, um teste para você mesma. E que você sabe que vai passar.

Ter esta sensação de “eu voltei a estudar!” è tão bom, saber que eu vou poder ser dita que sou alguma coisa “ela é professora, ela é psicologa, ela é escritora…” algum dia haha. Como todos sabem se dependesse de mim, eu seria escritora. Mas não dá pra ficar esperando isso acontecer, por isso eu voltei á estudar.

Mas eu acredito muito que no curso que eu escolhi, de psicologia, pode me ajudar muito a desenvolver personagens e escrever mais. Eu sinto que cada vez mais eu estou chegando perto do meu grande sonho. De ser alguém bem, feliz com alguma coisa que eu realmente goste de fazer. O que na verdade todo mundo deveria fazer, correr atrás do sucesso.

Um grande beijo!

Mudanças na vida

Querido leitor,

Basicamente tudo vai mudar á partir da semana que vem, por uma simples decisão (não tão simples assim, mas digamos que um pouco complicada) voltar a estudar. Sabe, meus pais sempre me incentivaram a fazer isso, mas depois que eu terminei meu ensino médio minha vida mudou completamente, e pensar em estudar quando muitas coisas aconteciam ao mesmo tempo (depressão, casamento, conflitos com meu pai, adolescência) foi claramente, difícil.

Eu não desisti. Eu tentei fazer cursinho na época (não consegui) entrei uma faculdade de jornalismo (não consegui e não gostei) tentei virar atleta, fiz aulas de tênis (não gostei) e bem, cá estou eu depois de quase dois anos sem estudar. Aquela fooooome de estudar eu não tenho mais. Mas sabe, eu preciso superar isso. Até porque se eu deixar esta área de conforto tomar conta de mim agora, eu nunca vou conseguir, de novo.

Antes eu pensava (e talvez você também lendo esse texto agora) ela não vai conseguir, de novo. Porque quando a pessoa tenta fazer alguma coisa, e erra em todas as tentativas, a impressão é que aquela pessoa nunca vai acertar, mesmo sabendo que a coisa a ser feita é uma coisa tão fácil de se fazer. E esta é a questão, não é tão facil escolher o curso que você gosta, e simplesmente fazer?

Mas não, simplesmente eu tive que, complicar um pouco mais. Não sabia exatamente o que queria fazer, fui fazendo, fui errando, e agora? Quem me dara credito a esse ponto do campeonato? Porque sinceramente, as vezes até eu não acredito.

Mas agora, querido leitor e amigo, as coisas podem mudar não é mesmo? Porque antes, eu deva lembrar que eu estava com depressão, e bem, isso muda completamente o contexto não é mesmo? Agora, eu me sinto mais confiante, mas certa que eu vou conseguir, eu vou conseguir! Até porque é só um cursinho para tentar entrar na universidade, não é uma coisa que se pode desistir por motivos óbvios. (??)

Uma detalhe que me preocupada um pouco, não muito, é a questão dos horários. O curso é a noite e até as 23:00 horas, ou seja, eu vou chegar em casa por volta das meia noite e acordar as seis do dia seguinte. Sabe, isso me preocupada porque, eu gosto de dormir, e ainda dormindo as dez todos os dias, é um pouco difícil de me levantar as seis todos os dias. Eis a questão da preocupação.

Não que isso seja um problema, é claro que não. Mas o problema é o quanto minha auto confiança, determinação e persistência pode chegar? Isso basicamente vai ser um teste para mim mesmo (e para as pessoas que não mais acreditavam em mim que sou capaz) que eu vou conseguir. E quer saber? Agora no momento, eu estou bastante confiante.

Quero encerrar dizendo que, aqui no blog eu posso ficar um pouco mais ausente. Por motivos de que eu vou ter que estudar, então não vou ter muito tempo para ler (mesmo que pelo menos eu vou tentar ler um pouquinho todos os dias) e é claro,  eu não posso parar de escrever, porque acima de tudo meu grande sonho, é viver da escrita, respirar escrita e viver os últimos anos da minha vida escrevendo. Apenas se pode dizer que eu diminua a intensidade. OK?

Um grande beijo amores.